sexta-feira, 7 de junho de 2013

Embalagens revestidas de alumínio viram instrumentos musicais

 
No universo das embalagens, as laminadas por dentro são um grande desafio para a reciclagem. Pensando nisso, a WiseWaste - empresa de desenvolvimento tecnológico especializada em reciclar todos os tipos de materiais -, desenvolveu um processo sustentável nunca usado em grande escala no mercado: tornar embalagens laminadas com alumínio em uma resina capaz de ser processada novamente e transformada em objetos, como instrumentos musicais e displays de pontos de venda, por exemplo.
O processo será utilizado pela primeira vez no “Reciclar é Show”, projeto nacional de reciclagem e música da marca de refrescos em pó Tang, que estimulará mais de cinquenta mil crianças a arrecadarem este tipo de material e transformá-lo em instrumentos musicais.
A técnica desenvolvida para a fabricação da resina foi viabilizada em pouco mais de quatro meses entre pesquisas e testes e buscou desde o princípio alcançar a Economia Circular, ou seja, ajudar na extensão da vida útil de um material e evitar que recursos não renováveis sejam extraídos da natureza. Com a nova solução para a categoria de embalagem, materiais deste tipo se tornam mais interessantes para as cooperativas participantes do projeto piloto.
O primeiro desafio enfrentado pela WiseWaste foi descobrir no que seria viável transformar estas embalagens, que geralmente contam com três camadas diferentes e incompatíveis: PET (polyester), AL (folha de alumínio) e PE (polietileno). “Do teste de reciclagem desses materiais, o resultado foi uma resina plástica capaz de ser processada novamente e transformada em um instrumento de percussão, por exemplo”, dizem os fundadores da WiseWaste Guilherme Brammer e Francisco Sousa. “O segundo desafio foi fazer com que a resina que criamos fosse não só aprovada pelas principais empresas especializadas em produzir instrumentos musicais, como a Contemporânea e Flautas Presley, mas também que as companhias a utilizassem em seus instrumentos profissionais, o que cumprimos com êxito”, diz a WiseWaste.
 
 
 

Nenhum comentário :

Postar um comentário